Setor náutico se reúne para falar sobre Gasolina Náutica

Representantes do setor náutico, junto com a Petrobras e associações afins se reuniram em São Paulo, na ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENGENHARIA AUTOMOTIVA, no dia 29 de Junho de 2017, com o objetivo de unificar informações do  problema causado pela utilização de gasolina automotiva em motores náuticos. Assunto que ainda gera muitas reclamações de clientes e elevados custos de garantia.

IMG-20170630-WA0007


Dentre as informações colocadas na reunião a Petrobras informou que tem um combustível em desenvolvimento e necessita realizar testes de confirmação dos benefícios e vantagens da utilização do produto.
Um ponto relevante comentado  foi que não adianta reduzir-se o teor de etanol na gasolina pois isso só viria a piorar a possibilidade de separação de fases. Quanto maior o percentual de etanol anidro na gasolina com álcool, maior a capacidade de o combustível absorver água sem separar fases.
Hoje a oxidação não é mais um problema significativo, pois os fornecedores de insumos para a indústria náutica se adaptaram desenvolvendo novos materiais. Ressaltaram que, no entanto,  a formação de goma ainda ocorre em grande escala. 
 A ACOBAR, representada pelo seu presidente Eduardo Colunna, informou que está investindo para alterar a percepção de mercado de que “barco é para rico”, e produtos adequados ao segmento ajudam nessa mudança, pois evitariam os altos custos com manutenção de motores e riscos para os usuários. Barcos de lazer são para dar satisfação aos usuários e o combustível não deve ser um problema. 
A próxima reunião, ainda não agendada, os participantes irão dar prosseguimento ao assunto trazendo mais dados para serem discutidos.


Participantes do grupo:
Afonso Cagnino (Yamaha)
Alexandre Moraes (BRP)
Antonio Villela (Petrobras)
Benedito Alves (Yamaha)
Eduardo Colunna (ACOBAR)
Gisela Pastorino (Petrobras)
Henrique Rogati (Yamaha)
Luis Felipe Mello (Mercury)
Luiz Eduardo Wendler (Volvo Penta)
Mario Sérgio de Almeida (Sec. Est. Energia e Mineração -SP)
Márcio Dottori (Revista Náutica)
Ricardo Malaman (Yamaha)
Rogério F. Gonçalves (Petrobras / AEA)
Tânia Ferreira (Sec. Est. Energia e Mineração -SP)